Cooperação Territorial Europeia

Objectivos

Realizar uma experiência de trabalho com novas oportunidades de formação, para aquisição de competências profissionais específicas;

Aumentar a inserção laboral dos jovens no mercado de trabalho cada vez mais global e competitivo;

Melhorar a relação entre a área formativa e as necessidades do mercado de trabalho;

Aumentar o nível de formação pessoal e profissional dos participantes;

Expandir as redes de parceria a nível internacional;

Potenciar a qualidade na organização escolar e promover a visibilidade das Escolas;

Promover o Ensino Profissional como uma alternativa de qualidade;

Facilitar uma maior iniciativa empresarial e fomentar o empreendedorismo;

Contribuir para uma consciência europeia que leve a uma cidadania ativa e participativa.

Destinatários

Alunos do ensino profissional e ex-alunos recém-diplomados, formados pelas respetivas entidades de ensino, até um ano, de diferentes cursos de formação profissional.

Preveem-se 8 estágios por escola.

Duração

O projeto terá a duração de 24 meses e o período de mobilidade para estágios profissionais durará 3 meses, em diferentes empresas e países (Espanha,  Itália, Reino Unido e Malta).

Os participantes vão ter preparação linguística, preparação pré-partida, preparação cultural no país de destino, atividades socioculturais, estágios em empresas selecionadas de acordo com o perfil de cada participante, acompanhamento, tutoria e avaliação contínua durante todo o programa e uma recolha e balanço dos resultados obtidos e do índice de inserção laboral.

Consórcio

Missão

Melhorar a qualidade do ensino e da aprendizagem e permitindo um melhor êxito na adaptação do ensino e formação à realidade do mundo empresarial;

Promover a internacionalização para o desenvolvimento do ensino e da formação profissional;

Potenciar o desenvolvimento regional e local, através do reforço da circulação de conhecimento, por meio do trabalho em rede e da formação de parcerias

Papel

Promover e divulgar o Programa Erasmus na entidade;

Fortalecer a ligação entre o ensino profissional e o mercado de trabalho;

Apoiar os interesses dos seus membros nas áreas de atividade relacionadas com as áreas de estudo identificadas pelo Consórcio;

Estar associado a uma cultura de mobilidade

Participar ativamente no futuro da Europa.

Papel do Coordenador (CIM do AVE)

Fazer a ligação com a Agência Nacional ERASMUS + apresentando formalmente a candidaturas a programas de apoios aos estágios e receber as subvenções que forem concedidas;

Gerir administrativa e financeiramente o projeto;

Gerir as subvenções Erasmus e elaborar relatórios;

Assegurar a concretização plena dos estágios e proceder à redistribuição das bolsas em caso de necessidade;

Garantir a qualidade e reconhecimento do projeto

Disseminação de boas práticas;

Papel dos membros (Escolas)

Promover e divulgar o Programa Erasmus na entidade;

Fortalecer a ligação entre o ensino profissional e o mercado de trabalho;

Apoiar os interesses dos seus membros nas áreas de atividade relacionadas com as áreas de estudo identificadas pelo Consórcio;

Estar associado a uma cultura de mobilidade

Participar ativamente no futuro da Europa.

Projeto Atlantic Social Lab

Descrição

 

 

 

 

 

Enquadramento

Os problemas e desafios sociais emergentes exigem novas respostas pois as instituições cada vez têm mais dificuldade em fornecer e proporcionar soluções baseadas em métodos tradicionais. As sociedades contemporâneas, encontram-se num ponto de viragem, deparando- se também com um duplo desafio: 1) responder às necessidades emergentes como consequência de preferências sociais renovadas e mudanças estruturais (demografia, falta de pessoal, inovações tecnológicas, entre outros aspetos); e 2) fazê-lo no contexto de sérias restrições orçamentais.

Objetivos do Projeto

O Atlantic Social Lab procura desenvolver e promover abordagens e métodos de inovação social para dar resposta a problemas sociais crescentes no Espaço Atlântico, afetando os cidadãos, o terceiro setor, as empresas sociais e o setor público. Através de uma cooperação transnacional intensa, os parceiros vão implementar, testar e sugerir o scaling-up de intervenções de pequena dimensão nas seguintes áreas:

i. inovação social & serviços de assistência social,

ii. inovação social & engajamento público ativo,

iii. economia verde inclusiva e

iv. economia social e responsabilidade social no setor

Programa de Trabalhos

As atividades do Atlantic Social Lab estão a ser desenvolvidas em conjunto pelos parceiros do projeto com a seguinte lógica: as organizações públicas, locais e regionais, organizações e associações do terceiro setor são responsáveis pela implementação das ações piloto enquanto as universidades atuarão como controlo de qualidade das iniciativas, tendo um papel de aconselhamento científico no que toca à monitorização das ações. As universidades parceiras irão ainda orientar e produzir os documentos dos resultados finais e o kit de avaliação de ações de inovação social com base na informação fornecida pelos restantes parceiros.

Este projeto pretende contribuir para a criação de um Ecossistema Atlântico de Inovação Social que resultará na implementação de novas formas e soluções para impulsionar a inovação social no setor público, no setor privado e nas ONG através da cooperação transnacional. O projeto promoverá estratégias integradas e planos de inovação social para dar resposta aos novos desafios e oportunidades na sociedade da área atlântica.

O projeto tem como objetivo desenvolver e promover abordagens e métodos de inovação social para dar resposta às principais questões sociais crescentes do Espaço Atlântico, tanto envolvendo os cidadãos, o terceiro setor e as empresas sociais quanto no setor público. Através de uma intensa cooperação transnacional, os parceiros implementarão e testarão pequenas intervenções de sondagem para finalmente ampliá-las nas seguintes áreas: i) Inovação social e serviços de assistência social, ii) Inovação social e participação pública ativa, iii) Economia verde inclusiva e iv ) Economia social e responsabilidade social no setor privado. O projeto avaliará a criação de novas soluções nos serviços de assistência social, de modo a trazer parcerias inovadoras com base em recursos privados e não-governamentais para complementar o financiamento estatal. Também pretenderá implementar novos métodos de compromissos com os cidadãos (ou seja, orçamentos participativos ou sistemas abertos de tomada de decisão) para reconhecer a importância do envolvimento ativo dos cidadãos no desenvolvimento bem-sucedido das regiões do Atlântico. Além disso, serão desenvolvidas intervenções na economia inclusiva para aproveitar as oportunidades e reconstruir cidades inteligentes.

Parceiros:

  • Ayuntamiento de Avilés (Espanha) – Beneficiário Principal
  • Concello deSantiago de Compostela (ES)
  • Glasgow Caledonian University (UK)
  • Enterprise North West (UK)
  • Cork City Council (IR)
  • Chambre régionale de l’économie sociale et solidaire de Bretagne(FR)
  • Communauté d’Agglomération Pau-Pyrénées (FR)
  • Centro de Estudos Sociais- Universidade de Coimbra (PT)

Link do projeto: http://www.atlanticsociallab.eu/blog

ecoRIS3 – Interreg Europa – Inovação, ecossistemas locais e regionais de inovação, especialização inteligente.

Descrição

 

 

 

 

 

Este projeto prevê colmatar as lacunas que ainda existem na transferência de inovação e conhecimento das Investigação e Desenvolvimento Tecnológico (I&DT) e ensino superior para as empresas locais e regionais, para promover a Inovação e Crescimento.

Pretende-se melhorar e conectar os desafios e oportunidades regionais da RIS3, as políticas locais de inovação e as partes interessadas, destacando o papel do “território” como o local onde as interações ocorrem e o conhecimento flui. Para tal, as autoridades regionais e locais devem desempenhar um papel fundamental de intermediação e, de acordo com os objetivos do ecoRIS3, promover melhores políticas e medidas para gerar interações sólidas entre as principais partes interessadas, gerar ecossistemas de inovação sustentável dentro de estratégias RIS3 que respondam aos desafios existentes e lacunas.

Entre as atividades-chave e dentro de uma primeira fase de 3 anos, além de uma série de intercâmbio de experiências e aprendizagem através de eventos inter-regionais (4 workshops temáticos, 3 seminários horizontais e 9 Visitas de Estudo), os parceiros produzirão: 1 documento de revisão pelos pares sobre “O papel que as partes interessadas privadas e públicas desempenham no ecossistema local para promover a inovação”; 7 Análise SWOT, 7 Planos de Ação e identificar 64 Boas Práticas, que beneficiarão os principais atores da hélice quádrupla (setor público, sociedade civil, (I&DT) & Ensino Superior, PMEs e Indústria).

Parceiros:

  • Fomento de San Sebastián (ES) – Beneficiário Principal
  • Cork Institute of Technology (IE)
  • Sunrise Valley (Lituânia – LT)
  • Kainuun Etu ltd (FI)
  • Metropolitan City of Turin (IT)
  • Vidzeme Planning region (Letónia – LV)
  • Conference of Atlantic Arc Cities (Advisory partner) (FR)

Datas: janeiro de 2017 a dezembro de 2021
Link do projeto: https://www.interregeurope.eu/ecoris3/news/

Projeto RURAL SMEs

Descrição

 

 

 

 

O projeto RURAL SMEs, apoiado pelo programa Interreg Europe e co-financiado pelo Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional, visa promover o intercâmbio de experiências, contribuir para a melhoria das políticas regionais de apoio a empresários e contribuir para a realização de ações que permitam melhorar a promoção do empreendedorismo assim como o dinamismo empresarial em áreas rurais.

O projeto é baseado na melhoria das políticas existentes relacionadas com a promoção da criação de empresas e da criação de novas oportunidades de emprego por meio de atividades empresariais em áreas rurais, bem como melhorar os níveis de competitividade das empresas existentes, conforme necessário, por forma a impulsionar o crescimento inclusivo e as condições de emprego.

Por forma a atingir os objetivos o projeto prevê a identificação, transferência e adoção de medidas e políticas que contribuam com soluções concretas para os principais desafios que o desenvolvimento de negócios em áreas menos povoadas enfrenta, tais como: acesso ao financiamento, comunicação e logística; acesso a conhecimento, apoio e serviços de inovação.

O projeto concentra-se em apoiar medidas relacionadas com:

a) Empreendedorismo Rural (apoio público, novos nichos, jovens empresários)

b) PME Inovadoras em espaço Rural (apoio público, economia circular, Inovação Social, etc.)

Este projeto, coordenado pelo SODEBUR – Society for the Development of the Province of Burgos, conta com a participação de 6 parceiros europeus:

  • Tipperary County Council IE
  • Business support centre Ltd, Kranj SI
  • Region of Western Greece EL
  • Central Transdanubian Regional Innovation Agency Nonprofil Ltd. HU
  • Chamber of Commerce and Industry Bistrita Nasaud, Romania RO

Datas: de 01/01/2017 a 31/06/2021

Link do projeto: https://www.interregeurope.eu/ruralsmes/