Vila Verde recebeu primeira conferência sobre a Arte de Bordar por “Aquelas mulheres do Minho”.

 In Notícias

 

Arrancou no passado dia 12 de Fevereiro o Ciclo de Conferências “Estórias do Minho – Narrativas no Feminino de uma Geografia Identitária” no âmbito do projeto âncora “PA2. Touring Cultural – Identidade Cultural do Minho e promovido pelo Consórcio Minho Inovação. Com passagem pelos 24 Municípios do Minho, a Casa do Conhecimento de Vila Verde foi o local escolhido para receber a primeira conferência, que teve como tema central a Arte de Bordar por “Aquelas Mulheres do Minho”. A sessão de abertura contou com um reforço da importância deste projeto na preservação da Identidade Cultural do Minho e a manhã ficou ainda marcada pela exaltação do papel da mulher artesã na preservação da cultura minhota, com particular atenção no duplo papel social que o bordado tem. Já numa perspetiva mais académica, é de realçar a importância das questões sociais e linguísticas associadas à escrita dos bordados e a continuidade das tradições enquanto marca identitária das diferentes regiões. O primeiro dia deste Ciclo de Conferências contou com a participação da Academia de Música de Vila Verde e do Grupo de Teatro Itinerantenredo, que relembraram o tom romântico associado ao Lenço dos Namorados. A unicidade da cultura minhota ficou bem vincada, principalmente pela capacidade que a mulher sempre teve de manter viva a tradição do bordado, o que é característico do Norte do país. A segunda conferência vai ter lugar em Caminha, no próximo dia 7 de Março de 2020, onde o debate terá como tema central “Mulheres do mar: histórias da História no feminino.
#CIMdoAve